Implantologia

Especialistas em Implantes Dentários

É um ramo da Medicina dentária que se destina ao tratamento do edêntulismo com reabilitações protéticas suportados ou retidas por implantes dentários.

Especialistas

Dr. Tiago Silva

}

Horário

Quintas de manhã

OS IMPLANTES DENTÁRIOS MELHORAM A QUALIDADE DE VIDA. O QUE PERMITEM?

Restabelecer um conforto funcional, mitigando as dificuldades de mastigação e da fala.
Sendo mais estáveis do que as alternativas amovíveis, os implantes garantem uma melhor função mastigatória, facilitando assim a digestão dos alimentos. Permitem igualmente reencontrar uma fala normal.

Obter um bom resultado estético.
Os implantes substituem um ou diversos dentes, integrando-se de forma harmoniosa na boca e adaptando-se de forma ideal à boca. Os implantes têm um aspeto idêntico aos dentes vizinhos, preservando ao mesmo tempo o osso. Isto permite que o rosto do paciente conserve a sua forma e as suas expressões.

Manter a integridade dos dentes vizinhos evitando desgastá-los.
Em caso de colocação de pontes ou próteses amovíveis, os dentes vizinhos são desgastados. Graças aos implantes dentários, eles são preservados. Esta vantagem prolonga consideravelmente a sua duração de vida a longo prazo para estes dentes.

Garantir uma boa tolerância.
Os implantes são concebidos a partir de material biocompatível.
Evitam os efeitos indesejados associados às próteses amovíveis como instabilidade, ganchos, deterioração dos dentes naturais adjacentes, mastigação por vezes difícil e perturbação da fala.

Conservar a estrutura óssea.
Ao solicitar o maxilar no local onde foi colocado, o implante contribui para preservar o osso, limitando a perda óssea consecutiva à extração dos dentes. Por outro lado, a carga a que o osso é submetido durante a mastigação estimula-o e impede a sua reabsorção. 

Reencontrar um bem-estar, uma qualidade e um conforto de vida.
Os implantes integram-se no osso e são sentidos como dentes naturais e não como um corpo estranho, proporcionando uma sensação de conforto. O paciente retoma a confiança em si próprio quando fala, come ou ri.

Garantir uma longevidade acrescida, substituindo de forma fixa e permanente os dentes em falta.
O sucesso a longo prazo dos implantes é assegurado a partir do momento em que a colocação dos implantes é realizada de forma profissional, que é obtendo um acompanhamento regular pelo dentista e tendo uma higiene oral rigorosa pelo paciente.

PORQUE É QUE SE PERDE OS DENTES ?

As causas podem ser múltiplas:

  • Cárie avançada.
  • Acidente (fratura em consequência de um choque).
  • Inflamação dos tecidos de suporte do dente (parodontite).
  • Ausência do germe do dente (agenesia).
  • Doença sistémica.
  • Medicamentos, tratamento.
PORQUE É QUE É PREFERÍVEL SUBSTITUIR O OU OS DENTES EM FALTA ?

A ausência de dentes acarreta as seguintes consequências:

  • Perda óssea (o osso não estimulado tem tendência a desfazer-se).
  • Deslocações e complicações eventuais a nível dos dentes restantes.
  • Diminuição da função mastigatória.
  • Problemas de digestão.
  • Prejuízo estético e modificação das expressões do rosto.
  • Dificuldade em falar.

Os implantes dentários permitem mitigar estas complicações, proporcionando uma solução estética e funcional.

QUAL É A DIFERENÇA ENTRE IMPLANTE E PONTE ?

A colocação de implante não é a solução incontornável mas, se as condições o permitirem, é a solução que deve ser privilegiada. Contrariamente à colocação de ponte, o tratamento por implante não necessita de se apoiar nos dentes vizinhos. Os dentes sãos adjacentes são assim preservados, dado que não têm que ser desgastados.

Além disso, uma vez que a ponte não transmite forças de mastigação ao osso, pode dar-se uma deterioração do osso.

Pelo contrário, a ancoragem do implante no osso exerce uma influência mecânica sobre o tecido ósseo, o que facilita a formação de osso novo.

Ao servirem de ancoragem, os implantes permitem assim substituir os aparelhos amovíveis por uma prótese fixa.

QUAIS SÃO OS MATERIAIS UTILIZADOS ?

O titânio impôs-se maioritariamente como o material de referência, dada a sua elevada resistência e a sua excelente tolerância no organismo (compatibilidade).

EXISTEM CONTRAINDICAÇÕES À COLOCAÇÃO DE IMPLANTES ?

Embora num considerável número de casos a colocação de implantes é a solução a preconizar, existem certos fatores de risco que é necessário ter em conta:

Contra indicações de ordem geral:

  • Paciente demasiado jovem (o crescimento ósseo deve ter terminado).
  • Mau estado de saúde geral.
  • Cicatrização difícil.
  • Gravidez.
  • Bruxismo severo (ranger noturno dos dentes).
  • Tabagismo, toxicomania, ou alcoolismo severo.
  • Patologias graves (cancro, sida declarada…).
  • Outras doenças (problemas cardíacos, diabetes não estabilizada, depressão…).

Contra indicações de ordem local:

  • Mau estado da boca ou da gengiva.
  • Higiene bucodentária insuficiente.
  • Volume ósseo insuficiente (poderá ser considerado um enxerto ósseo).
  • Má qualidade do osso (densidade do osso insuficiente) Presença de obstáculos anatómicos (seios ou nervo dentário).
  • O exame aprofundado realizado pelo profissional permitirá avaliar todos estes fatores de risco. A colocação de implantes só será considerada caso se trate da solução mais apropriada e se as hipóteses de sucesso forem elevadas.
EM QUE CONSISTE A INTERVENÇÃO CIRÚRGICA ?

A fase cirúrgica consiste em inserir os implantes dentários no osso maxilar. Realiza-se sob anestesia local e é indolor.
A duração da intervenção varia entre 30 minutos a 2 horas, consoante a complexidade da intervenção (número e localização dos implantes, volume de osso disponível…).
O profissional faz uma incisão na gengiva e broca o osso no local destinado a receber o implante. Pode então ser considerado um aumento da massa óssea quando o volume de osso necessário à colocação do implante for insuficiente. Uma vez colocado o implante, a gengiva é fechada e suturada. Uma vez concluída a cicatrização (denominada “osteointegração”), será fixada uma prótese no implante.

A INTERVENÇÃO CIRÚRGICA É DOLOROSA ?

Uma vez que a colocação dos implantes geralmente é feita sob anestesia local, a intervenção revela-se completamente indolor.
As eventuais dores pós-operatórias poderão ser aliviadas por comprimidos analgésicos.

QUAL É A VIDA ÚTIL DE UM IMPLANTE DENTÁRIO ?

Os implantes dentários têm uma vida útil elevada, ou mesmo ilimitada. Estudos clínicos realizados a longo prazo atestam que os implantes dentários teoricamente não têm duração de vida limitada, desde que seja respeitada uma boa higiene bucodentária e seja assegurado um acompanhamento profissional regular.
Só um mau estado de conservação do osso poderia reduzir a vida útil dos implantes.

QUAIS SÃO AS PRECAUÇÕES A TOMAR APÓS AS INTERVENÇÕES ?

Uma boa higiene bucodentária, assim como um acompanhamento regular, são determinantes para garantir a longevidade dos implantes a longo prazo. Em caso de higiene bucal insuficiente, os implantes ficam mais sujeitos a infeções que os dentes naturais.

Morada

Conde Saúde
Lugar do Pindelo, 81
4480-134 Árvore
Vila do Conde | PORTUGAL

Entre em Contacto!

3 + 14 =

FAÇA AQUI AS SUAS ANÁLISES CLINICA

  • Segunda a Sexta-Feira – 09h00 às 11h00 (sob marcação)
  • Sábados – 08h00 às 11h00

HORÁRIO

  • Segunda a Sexta 09h00 às 13h00 – 14h30 às 19h30
  • Sábado 08h00 às 13h00

ESPECIALIDADES

  • Invisalign
  • TRATAMENTOS TERAPÊUTICOS
  • PSIQUIATRIA
  • MEDICINA GERAL E FAMILIAR
  • ENFERMAGEM
  • NUTRIÇÃO
  • PODOLOGIA
  • PSICOLOGIA CLÍNICA
  • ACUPUNTURA
  • ORTOPEDIA

Estamos sempre disponíveis para os nossos pacientes

Design by Unagroup